Redes Móveis e Sem Fio

Local/Horário

Terças/Quintas – 10h até 12h
Sala: (A definir)
Laboratório: (A definir)

Apresentação

Esta página foi criada com intuito de dar suporte aos alunos da disciplina “Redes Móveis e Sem Fio” do Programa de Mestrado e Doutorado do Departamento de Computação da Universidade Federal do Ceará. Esta disciplina é ofertada também com o nome de “Computação Móvel e Ubíqua” para os alunos de graduação do curso de Sistemas e Mídias Digitais do Instituto UFC Virtual, em uma parceria com o professor Windson Viana. Aqui são detalhados os objetivos da disciplina, além da metodologia de ensino utilizada durante o curso, avaliação e uma série de outras informações. Alunos devem visitar constantemente esta página, pois mesma servirá como um canal de comunicação entre alunos e o professor.

Esta disciplina é ofertada anualmente pelo Departamento de Computação/UFC, e tem por objetivo apresentar os principais conceitos relacionados ao paradigma da computação móvel, bem como computação sensível ao contexto, assim como a computação ubíqua/pervasiva. Para isso, são realizadas aulas expositivas sobre as principais características, desafios e temas de pesquisa relacionadas com as áreas. A disciplina também possui aulas práticas de laboratório, onde utiliza-se a plataforma Android.
Ementa

Não há uma ementa fixa, mas sim sugerida, que tem sido refinada a cada nova edição da disciplina. Seguem aqui, resumidos, uma lista de assuntos que se pretende apresentar em sala de aula. A disposição dos assuntos não obedece uma cronologia de apresentação.

      • Introdução à Computação móvel, ubíqua e/ou pervasiva;
      • Principais desafios para a computação móvel;
      • Plataformas de Desenvolvimento e Execução para aplicações móveis;
      • Arquitetura de Software & Middleware para Computação Móvel;
      • Computação Sensível a Contexto;
      • Adaptação de Software;
      • Localização de dispositivos em redes sem fio;

Metodologia

Serão realizadas aulas expositivas sobre os assuntos citados na ementa. Serão também realizadas aulas práticas em laboratório sobre uso da plataforma Android. Estas aulas servirão de base para que os alunos possam realizar um projeto prático a ser apresentado ao final do curso (Ver Avaliação). As aulas práticas serão intercaladas com aulas teóricas. Serão distribuídos também artigos sobre os temas das aulas, para debate em sala. Todo aluno matriculado na disciplina deve participar destes debates.

Cronograma (previsto) de Aulas

Segue aqui um cronograma inicial previsto para a disciplina. Ressalta-se que este pode ser mudado no decorrer da disciplina.

Aula 1 – Apresentação da Disciplina. Ementa. Avaliação. Bibliografia Básica. Resultados Esperados.
Aula 2 – Introdução a Computação Móvel/Ubíqua
Aula 3 – Características e Desafios para Computação Móvel/Ubíqua
Aula 4 – Plataformas de Desenvolvimento para Computação Móvel/Ubíqua
Aula 5 – Introdução à plataforma Android
Aula 6 – Laboratório de Android – Activity e Estudo de Caso: Calculadora
Aula 7 – Laboratório de Android – Interface e Layout
Aula 8 – Laboratório de Android –  Activity e Intents
Aula 9 – Primeira Avaliação
Aula 10 – Desenvolvimento Cross-platform
Aula 11 – Laboratório – PhoneGap
Aula 12 – Middleware para Computação Móvel/Ubíqua
Aula 13 – Middleware para Computação Móvel/Ubíqua
Aula 14 – LoCCam
Aula 15 – Especificação de Projeto Prático para Disciplina
Aula 16 – Sensores para Computação Ubíqua
Aula 17 – Adaptabilidade em Computação Ubíqua
Aula 18 – Segunda Avaliação
Aula 19 – Primeiro Release – Projeto
Aula 20 – Laboratório de Android – Mapas
Aula 21 – Aula sobre Localização/Rastreamento
Aula 22 – Realidade Aumentada
Aula 23 – Laboratório de Realidade Aumentada
Aula 24 – Mobile Cloud Computing
Aula 25 – Testes em Computação Ubíqua
Aula 26 – Testes em Computação Ubíqua
Aula 27 – Ciclo de Apresentações (Pós)
Aula 28 – Ciclo de Apresentações (Pós)
Aula 29 – Ciclo de Apresentações (Pós)
Aula 30 – Prova Final

Versões Passadas: 2013.1

Avaliação

A avaliação dos alunos constará da realização de provas e de um trabalho prático utilizando a plataforma Android. Alunos de pós-graduação deverão também realizar um seminário sobre assuntos vistos em sala de aula. Sugere-se que estes temas baseiem-se em artigos científicos relevantes, publicados em periódicos ou conferências conhecidas (vide referências). A avaliação dos alunos será feita em etapas durante a disciplina, porém de forma diferenciada entre os de graduação e os de pós-graduação.

Para alunos da graduação serão realizadas duas atividades:

2 provas escritas e individuais;
1 trabalho prático usando a plataforma Android em grupo de até 3 componentes.

A média final da disciplina será calculada por meio de uma média ponderada das notas. Cada atividade valerá uma nota (de 0 a 10), sendo que as provas possuem peso 3.5, enquanto o trabalho tem peso 3.

Para alunos de pós-graduação serão realizadas 4 atividades:

2 provas escritas e individuais;
1 trabalho prático usando a plataforma Android em grupo de até 3 componentes;
1 apresentação oral (seminário) sobre um tema relacionada à disciplina, ou 1 artigo/monografia sobre algum tema relacionada à disciplina;

Assim como para os alunos de graduação, a nota final será dada pela média ponderada das notas, sendo que os pesos são distribuídos da seguinte forma: (i) provas têm peso 3.0, (ii) trabalho e apresentação/artigo têm peso 2.0.

Critérios de pontuação

Em relação à monografia, são critérios de pontuação:

      • Correto uso do português;
      • Adequação do tema à disciplina;
      • Disposição de assuntos relacionados ao tema no texto. Este é um aspecto fundamental. O texto deve seguir uma lógica coerente dos assuntos apresentados. Isso evita que o documento seja um conglomerado de textos copiados de diversas fontes, sem relacionamento algum;
      • Uso de uma bibliografia adequada;
      • Uso correto das normas brasileiras para textos científicos. (Particularmente, acho aqui uma excelente chance do aluno começar a usar o Latex).

Em relação ao seminário, são critérios de avaliação:

      • Apresentação pessoal;
      • Correto uso do português;
      • Não extrapolar nem o tempo mínimo nem o máximo da apresentação;
      • Correta explanação do tema;

Em relação ao projeto, são critérios de avaliação:

      • Completude da aplicação;
      • Corretude da aplicação;
      • Entrega dos documentos de acompanhamentos dos projetos (explicado a seguir).

Projeto

De modo a melhor acompanhar o projeto, nós utilizaremos um modelo iterativo de monitoramento das atividades dos grupos. Serão realizados realeses de acompanhamento dos projetos. A disciplina prevê uma série de marcos (milestones), onde cada equipe deve entregar um produto (deliverable). A lista de marcos e produtos é a seguinte:

Entrega 1 – Documento de Escopo: Este documento deve apresentar a equipe, a proposta para um projeto, ressaltando a relevância do mesmo em relação aos assuntos da disciplina;
Entrega 2 – Documento de Requisitos e Estórias do Usuário: Este documento deve detalhar os requisitos funcionais e cenários de uso da aplicação a ser desenvolvida;
Entrega 3 – Decisão tecnológicas de implementação, arquitetura e Cronograma de Execução/Divisão de tarefas.

Serão utilizadas datas adicionais para acompanhamento da implementação dos projetos. Alguns projetos são sugeridos às equipes, porém outros temas podem ser propostos. Dentre os temas sugeridos, pode-se citar:

      • Aplicação de localização indoor no Campus da UFC;
      • Aplicação com uso de comunicação ad-hoc Wifi (ex: Chat adhoc);
      • Jogo baseado em localização (pegue a bandeira, fuja da mina);
      • Jogo baseado em realidade aumentada;
      • Aplicação baseada em NFC;
      • Criação de uma aplicação usando o espaço de tuplas LoCCaM;
      • Paquera contextual (Adhoc ou centralizado);
      • Estudo prático de acessibilidade em aplicações móveis;
      • Integração em aplicações móveis e computação em nuvem;

Recursos Didáticos

Todos o material (slides, artigos, vídeos) será disponibilizado aos alunos pela plataforma SigaA.

Bibliografia

Distributed Systems Concepts and Design, Fifth Edition (George Coulouris, Jean Dollimore, Tim Kindberg and Gordon Blair). http://www.cdk5.net/wp/
Professional Android 2 Application Development (Wrox Programmer to Programmer). Reto Meier. 2010

Artigos Fundamentais

    • The Computer for the 21st Century (http://www.ubiq.com/hypertext/weiser/SciAmDraft3.html)
    • Understanding and Using Context (http://www.cc.gatech.edu/fce/ctk/pubs/PeTe5-1.pdf)
    • Context is key (http://dl.acm.org/citation.cfm?id=1047703)
    • Developing context-aware pervasive computing applications: Models and approach (http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1574119205000441)
    • Weiser’s Vision: 20 Years Later: Special Issue do IEEE Pervasive Journal (http://www.computer.org/csdl/mags/pc/2012/01/index.html)

Links

Em breve